O BIG-BANG

O cosmo nasceu da explosão inicial, ou seja, do “Big-Bang”. A expansão física criou probabilidade no espaço no qual processos dissipativos (com dispersão, espalhamento) podiam ocorrer. Isso deu origem tanto às grandes estruturas como às estrelas, planetas e, também, aos processos de auto-organização com a emergência e evolução da vida. Esta atividade ocorre devido às forças da natureza que são, na maioria dos casos, de atração; deve ser lembrado que as entidades isoladas têm mais alto potencial de energia do que as ligadas entre si.

Uma forma mais simples para entender a formação ou a organização da natureza, incluindo aqui os organismos vivos, é imaginá-la estruturada como a linguagem escrita. Esta última utiliza como elemento fundamental para sua organização um alfabeto, ou seja, um conjunto de letras adotadas por convenção. Nós empregamos o alfabeto latino composto de vinte e seis letras se contarmos com o k, y e w. Para criarmos uma palavra agrupamos algumas letras numa ordem determinada e previamente convencionada. Quantas “palavras” – aqui expressando conjuntos possíveis de combinações de letras – diferentes podem ser compostas com quatro letras? Cerca de quatrocentas mil; com sete, mais de dez bilhões de arranjos.

O leitor sabe que poucos conjuntos formados pela reunião de letras ao acaso são palavras de verdade, tendo significado linguístico ou, de outro modo, constatando nos dicionários. A palavra formada pelas letras na ordem aqui escrita: l; i; g; a, ou seja, “liga”, tem um significado que leva-nos a imaginar objetos, coisas ou letras juntas ou reunidas. Entretanto, nenhuma dessas letras isoladas contém, mesmo num nível ínfimo, referência a qualquer idéia do tipo de união. A idéia de “unir” ou “ligar” só nasce com as quatro letras juntas na ordem indicada acima. Se ligarmos as quatro letras de outros modos como agil, gali, iagl, lgia etc. não iremos compreender nada do significado da palavra formada pela ordem mostrada em “liga”. Uma vez formadas as palavras, pelo mesmo processo, ligando certas palavras a outras determinadas, teremos relações entre as palavras, ou seja, as frases que são formadas pela combinação de palavras; estas que são associações de letras.

A “água”, seguindo o raciocínio acima, é uma “palavra” composta de “duas letras” – no sentido de elementos do meio ambiente – denominadas oxigênio e hidrogênio, na qual cada um dos seus componentes, H e O, não tem as propriedades do conjunto de dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio de uma maneira apropriada que produz suas propriedades. Pois bem, o C (carbono) mais H (hidrogênio) formam diversos compostos; uma combinação determinada de Ca (cálcio), H (hidrogênio), O (oxigênio), Fe (ferro), Al (alumínio), Mg (magnésio) , cerca de aproximadamente cem deles, formam as pedras, formações rochosas existentes. Estes átomos existem em todas as partes: no sistema solar, nas estrelas da nossa Via Láctea e, também, nas galáxias mais estranhas.

Finalmente, e mais tarde, nós também fomos formados pela combinação, de um certo modo, de alguns elementos que bailavam no Universo desde sua formação à procura de um ou mais pares. O que diferencia um agrupamento físico do não-físico são os elementos utilizados no fabrico de um e de outro e, principalmente, a organização peculiar existente em cada grupo; os puramente físico-químicos e os chamados de orgânicos. De outro modo: é o arranjo de um certo modo dos átomos que fornecerá as características próprias e diferentes de cada espécie; as vivas e as não-vivas.

Os átomos, que antigamente eram tidos como indivisíveis – daí a origem da palavra – demonstraram ser compostos de elétrons, prótons e nêutrons. Essas três partículas desempenham um papel de “letras” com relação aos átomos. O núcleo dos átomos é constituído de prótons e nêutrons (conjuntamente denominados núcleons). O número de prótons determina a natureza física do elemento. Se houver 6 prótons é carbono, se 26, ferro, se 92, urânio etc. A quantidade de nêutrons não afeta a identidade química.

Nas últimas décadas foram descobertas no interior dos núcleons estruturas ainda menores, estas foram denominadas de quarks. O próton é constituído de 2 quarks do tipo U (up) e um do tipo D (down). Para um nêutron, tomam-se 2 d e 1 u. Conhecem-se quatro outras espécies de quarks: s (strange), c (charmed), t (top) e b (bottom ou beauty). Em resumo: os núcleons podem ser considerados como nossas palavras; os quarks como as letras dessas palavras.

Comente!

Você precisa fazer LogIn para publicar um comentário.

Você está lendo...

Crônicas & Ensaios - Uma crítica aos costumes

Capa  Crônicas & Ensaios - Uma crítica aos costumes

Os textos do autor descrevem cenas do dia-a-dia, expressando emoções vividas e memorizadas, observadas pelos "óculos" do psiquiatra, psicólogo e p ...

Livro online (leia aqui!)

Painel de acesso

Veja também…

Abuso / Violência Sexual Abusos nas Receitas Médicas Agressividade e Violência Alcoolismo (vício em álcool) Ansiedade Ansiolíticos Antidepressivos Aprenda a não ser tolo Avaliação Psicológica / Diagnósticos Casamento: felicidade e problemas Charlatões / Manipuladores Comportamento / Condutas Consultas médicas / Exames / Tratamentos Crenças antigas / Mitos / Superstições Cérebro e Mente Dependência Psicológica Dependência Química / Drogadição Depressão Desenvolvimento Cognitivo / Cognição Disfunções Sexuais (Problemas Sexuais) Divórcio / Separação Doentes Mentais - Pacientes Psiquiátricos Doenças e Doentes Doenças Mentais (transtornos) Dopamina Drogas / Medicamentos / Remédios Educação e Conhecimento Efeitos Colaterais Emoções Primárias Emoções Sentimentos Controle Entendendo o Ser Humano Esquizofrenia Estresse (Stress) Estresses Problemas e Adversidades Estruturas Neurais Estímulos Emocionais Estímulos Sensoriais Evolução da Mente Família e Casamento Festas populares e Lazeres Filhos Filosofia Funções Cerebrais Guerra dos sexos Ideologias e sonhos Informação Linguagem e comunicação Jovens Ligações Amorosas / Afetivas / Sociais Linguagem médica / Jargões Livros Online Grátis Livros Psicologia Livros Psiquiatria Mapa mental Medicina Antiga Medo Pânico Memória e Indivíduo Médico vs Paciente Neuro-hormônios peptídeos Neurociência Neuropsicologia Neurotransmissores Oxitocina ou ocitocina Pensamento / Raciocínio Percepção Estímulo Poder da mente Política: Políticos e Corrupção Problemas sociais Psicologia Psicose (Delírios / Alucinações) Psicoterapia / Psicanálise Psiquiatria Psiquiatria Antiga Razão vs Emoção Receitas Médicas / Prescrição de Medicamentos Relacionamentos Religião Riscos para Saúde Saúde mental Serotonina Sexo e Sexualidade Simbolismos Sinapses Sistema Emocional Sistema límbico Sistema Motivacional Sistema Neural Neurônio Sistema Sensorial Sociedade: Valores e Cultura Solidão Suicídio Suicidas Síndrome de Abstinência Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) Transtorno de Personalidade Anti-social (antissocial) Transtorno de Personalidade Narcisista Transtornos de Ansiedade Transtornos de Personalidade Transtornos dos Hábitos e dos Impulsos Transtornos Emocionais (de Humor) Transtornos Sexuais Uso de Drogas (Consumo)