Algumas funções do encéfalo

Funções cerebrais

O sistema nervoso central (SNC) desempenha funções de controle do organismo: contrações musculares, atividades viscerais que se modificam rapidamente e, também, produção de emoções, tomadas de decisões de nossas ações.

O SNC pode receber literalmente milhares de informações de diferentes órgãos sensoriais de dentro do organismo e de fora dele e, em seguida, pode integrá-las a fim de determinar respostas a serem dadas. A maioria das atividades do sistema nervoso tem origem na experiência sensorial procedente dos receptores sensoriais, sejam visuais, auditivas, tácteis e outras ou internas dos órgãos e dos músculos. A experiência sensorial pode provocar uma reação imediata, ser memorizada e armazenada no cérebro por segundos ou por toda a vida a fim de auxiliar a determinar as reações do organismo em qualquer data futura.

O sistema nervoso não seria eficiente se diante de cada estímulo sensorial causasse alguma reação motora. Portanto, uma das funções principais do sistema nervoso é o de processar a informação que o atinge de tal forma que resultem respostas apropriadas, sejam motoras, emocionais, motivacionais e cognitivas. Uma enorme quantidade de informações sensoriais é continuamente descartada pelo cérebro como pouco importante, como, por exemplo, as partes do corpo que estão em contato com as roupas, a pressão do corpo quando estamos assentados, os sons fora dos meus objetivos, as luzes, cores e formas não focalizadas pela atenção etc. Uma vez que a informação válida foi selecionada, ela precisa ser canalizada para as regiões motoras, emocionais ou cognitivas do cérebro.

Compreende as funções primárias do cérebro: movimento, memória, emoção, linguagem, decisões, avaliações, relações sociais e diversas outras. Cada um desses processos irá influenciar diretamente o comportamento (ou experiência) em cada instante. Por conseguinte afetará a adaptação da pessoa ao meio ambiente físico e social.

As redes cerebrais modificam suas conexões à medida que são realimentadas pelos ambientes externo e interno, alterando, assim, a memória de longa duração, o estado geral de alerta decorrente da estimulação sensorial, o sentimento, a reatividade, o ritmo, a motivação, o envolvimento emocional e uma série de outros traços. Por tudo isso, surgem problemas com a linguagem, o senso de oportunidade, a reação de medo, os níveis de estimulação e outros. Os problemas das funções cerebrais gerais tornam-se mais graves quando há defeitos na informação de entrada, como os da atenção e percepção.

Percepção

O encéfalo não armazena mecanicamente as informações adquiridas; ele é mudado sempre que interage com o mundo; ele é plástico, torna-se diferente conforme é estimulado. A percepção é o portão de entrada através do qual recebemos informações intermediadas pelos nossos órgãos dos sentidos e através de nossa consciência. A percepção é o princípio da experiência.

Os problemas nessa área começam, muitas vezes, no início do desenvolvimento do embrião; os transtornos se manifestam, quase sempre, mais tarde. Um déficit na percepção pode mudar o curso do desenvolvimento cognitivo emocional e social para sempre. Uma continuada percepção defeituosa pode dificultar muito o indivíduo; limita sua eficiência favorecendo o fracasso. Como a vida mental desenvolve-se, primordialmente, em respostas às informações que o cérebro recebe e aprende, logo, um defeito nas “entradas” das mensagens poderá prejudicar o produto final armazenado, fruto dessa função: o conhecimento.

Atenção, consciência e cognição

Ao prestarmos atenção a uma percepção, adquirimos consciência de sua existência; nós refletimos sobre ela, examinamos e reagimos a esta. Através da atenção o indivíduo representa o mundo para si mesmo, observa-o, momento a momento e, talvez, interpreta-o. Os problemas originais na percepção resultam gradualmente em déficits cognitivos, quando o cérebro tenta aprender e adaptar-se a uma vida de informações defeituosas. Muitas e muitas vezes, as cognições defeituosas (teorias, ideologias) ofuscam uma percepção adequada à realidade.

A consciência também está sujeita à sua própria vulnerabilidade, em particular às dificuldades com a atenção e a memória. A qualidade da consciência íntima de cada um pode deteriorar-se quando percepções mal formadas dificultam mudanças da atenção, quando redes cognitivas defeituosamente construídas redundam em confusas representações internas do mundo dominadas pelos modelos e não pela realidade (o mapa é mais importante que o território; come-se o menu em lugar do churrasco). Isso deixa o cérebro impedido de observar os estímulos, faminto de informações exatas que, infelizmente, nunca conseguem penetrar, pois as idéias não permitem.

Identidade e comportamento

Constitui a produção final e sintética do cérebro: as decisões, o comportamento e o senso histórico de si mesmo, uma soma total de traços neurais e psicológicos que, num certo momento, se torna uma determinada pessoa.


Warning: Illegal string offset 'echo' in /var/www/html/galenoalvarenga.com.br/web/wp-content/themes/hybrid/library/extensions/custom-field-series.php on line 79

Comente!

Você precisa fazer LogIn para publicar um comentário.

Você está lendo...

As Diversas Faces do Homem

Capa  As Diversas Faces do Homem

O objetivo aqui é o de transmitir ao leitor, ideias gerais e exemplos concretos capazes de esclarecer um pouco melhor a compreensão e a explicação ...

Livro online (leia aqui!)

Painel de acesso

Veja também…

Abuso / Violência Sexual Abusos nas Receitas Médicas Agressividade e Violência Alcoolismo (vício em álcool) Ansiedade Ansiolíticos Antidepressivos Aprenda a não ser tolo Avaliação Psicológica / Diagnósticos Casamento: felicidade e problemas Charlatões / Manipuladores Comportamento / Condutas Consultas médicas / Exames / Tratamentos Crenças antigas / Mitos / Superstições Cérebro e Mente Dependência Psicológica Dependência Química / Drogadição Depressão Desenvolvimento Cognitivo / Cognição Disfunções Sexuais (Problemas Sexuais) Divórcio / Separação Doentes Mentais - Pacientes Psiquiátricos Doenças e Doentes Doenças Mentais (transtornos) Dopamina Drogas / Medicamentos / Remédios Educação e Conhecimento Efeitos Colaterais Emoções Primárias Emoções Sentimentos Controle Entendendo o Ser Humano Esquizofrenia Estresse (Stress) Estresses Problemas e Adversidades Estruturas Neurais Estímulos Emocionais Estímulos Sensoriais Evolução da Mente Família e Casamento Festas populares e Lazeres Filhos Filosofia Funções Cerebrais Guerra dos sexos Ideologias e sonhos Informação Linguagem e comunicação Jovens Ligações Amorosas / Afetivas / Sociais Linguagem médica / Jargões Livros Online Grátis Livros Psicologia Livros Psiquiatria Mapa mental Medicina Antiga Medo Pânico Memória e Indivíduo Médico vs Paciente Neuro-hormônios peptídeos Neurociência Neuropsicologia Neurotransmissores Oxitocina ou ocitocina Pensamento / Raciocínio Percepção Estímulo Poder da mente Política: Políticos e Corrupção Problemas sociais Psicologia Psicose (Delírios / Alucinações) Psicoterapia / Psicanálise Psiquiatria Psiquiatria Antiga Razão vs Emoção Receitas Médicas / Prescrição de Medicamentos Relacionamentos Religião Riscos para Saúde Saúde mental Serotonina Sexo e Sexualidade Simbolismos Sinapses Sistema Emocional Sistema límbico Sistema Motivacional Sistema Neural Neurônio Sistema Sensorial Sociedade: Valores e Cultura Solidão Suicídio Suicidas Síndrome de Abstinência Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) Transtorno de Personalidade Anti-social (antissocial) Transtorno de Personalidade Narcisista Transtornos de Ansiedade Transtornos de Personalidade Transtornos dos Hábitos e dos Impulsos Transtornos Emocionais (de Humor) Transtornos Sexuais Uso de Drogas (Consumo)