Ansiedade e Estresse (Stress); Ansiedade Patológica; Estresse e causas; Transmitindo Ansiedade através da linguagem verbal (e não verbal); Perigos no uso de Tranquilizantes – (Destaques da Semana – 24/10/2012)

Perigos no Uso de Tranquilizantes (Calmantes) e Soníferos

Perigos no Uso de Tranquilizantes (Calmantes) e Soníferos

Construíram a crença de que podemos e devemos viver sem ansiedade. Esta crença, imposta pelos laboratórios interessados na venda das drogas, foi assimilada pelos médicos e depois se espalhou para o público em geral. Uma vez incorporado esse valor, iniciou-se a ida dos ansiosos aos consultórios em busca do remédio milagroso. Embutida na crença de viver sem ansiedade, criou-se a fantasia que todos nós devemos e precisamos viver felizes. O que seria isto? Novamente confundimos o real com o ideal. Imaginamos, erroneamente, que existe um estado físico e mental de total felicidade, sem nenhum sintoma desagradável, sem nenhuma doença, em momento algum…

Veja mais!


Transtorno de Ansiedade Generalizada: Do Medo Normal à Ansiedade Patológica

Imagem - Transtorno de Ansiedade Generalizada: Do Medo Normal à Ansiedade Patológica

O medo normal e a apreensão ansiosa são respostas emocionais do organismo diante do perigo. Portanto, ansiedade é um alerta do sistema biológico ao preparar o corpo para reagir, mental e fisicamente, às situações potencialmente ameaçadoras (perigosas). Os sinais corporais (tremores, boca seca, etc.) surgem provocados pela percepção de objetos ou de sinais externos percebidos como perigosos (um carro em disparada vindo em sua direção)…

Veja mais!

 

Ansiedade e Informações Duplas: Linguagem Verbal e Não Verbal
.

Imagem - Ansiedade e Informações Duplas: Linguagem Verbal e Não Verbal

Uma mãe e um pai amorosos e cuidadosos podem levar os filhos ao sofrimento caso não saibam fazer um bom uso da linguagem verbal e dos gestos. Este último inclui demonstrações físicas de contato, como os tipos especiais de olhares, a altura e a tonalidade da voz, os abraços de certo modo, os toques, a postura da cabeça e a velocidade dos movimentos corporais. Tudo isso e muito mais tem sido chamado de “expressão corporal” ou, mais modernamente, “Teoria da mente”…

Veja mais!


 

Problemas, Adversidades e Estresses

Imagem - Problemas, Adversidades e Estresses

Imaginemos o sofrimento de uma pessoa (ou várias) após um primeiro estresse: a destruição da moradia devido a uma enchente. O sobrevivente é obrigado a sair do lugar onde morava. Por isso, ele precisa ser protegido em virtude das consequências imediatas desse fato desagradável. Em seguida ao primeiro estresse, ele começa a enfrentar uma nova realidade: pode ter perdido a honra, a dignidade e a propriedade, devido ao tipo e padrão de vida…

Veja mais!

 

Produção de Intuições Enganosas Durante Estresse Familiar

Imagem - Produção de Intuições Enganosas Durante Estresse Familiar

Problemas emocionais futuros do indivíduo adulto têm sido estudados como produzidos, em parte, por experiências precoces ocorridas na infância: morte de um dos pais, doenças, etc. Por exemplo: a criança presenciou um dos pais se suicidar. A família, por outro lado, afirma para a criança que a morte do pai foi natural. Nesse caso, a mãe, por exemplo, força o menino a acreditar na versão dela e não na realidade ocorrida e presenciada. Pressionado, ele…

Veja mais!

Veja também…

2 comentários para “Ansiedade e Estresse (Stress); Ansiedade Patológica; Estresse e causas; Transmitindo Ansiedade através da linguagem verbal (e não verbal); Perigos no uso de Tranquilizantes – (Destaques da Semana – 24/10/2012)”

  1. Olá Doutor!
    Estava lendo esse artigo sobre as drogas para ansiedade.
    Achei interessante o ponto em que você diz que ansiedade é uma situacão normal na vida dos animais e que não precisa ser vista como uma doenca grave.
    Eu discordo um pouco de sua opinião pois a ansiedade mesmo sendo apenas um “alerta de que algo está errado” pode trazer consequências se durar muito tempo.
    Por exemplo eu, sempre fui uma pessoa normal, nunca sofri de ansiedade, porém desde que entrei na faculdade comecei a ter experiências terríveis!
    Não consigo dormir, crises de urticária, palpitacões, falta de ar… Isso tudo a longo prazo. o que tem me prejudicado. Não acho que isso deve ser visto como uma “reacão normal” do meu organismo como resposta a essa fase de tensão.
    Acredito que os antidepressivos não devem ser usados durante toda uma vida sendo o único meio de uma pessoa ser capaz de suportar sua existência. Como voce disse, a pessoa entao precisa mudar seu estilo de vida, pois se a ansiedade é tão grande, algo está errado. Mas nem sempre podemos mudar o que estamos fazendo e atender a este “alerta do corpo”.
    O uso de antidepressivo pode ser eficaz para ajudar a percorrer alguma fase mais crítica sem uma queda na qualidade das atividades realizadas.
    Os ansiosos vivem uma vida tensa, até mesmo infeliz. O anti-social talvez viva menos, porém, esse tempo que ele viveu foi bom o suficiente. De que adianta viver ansioso, atento (tudo bem que isso seria um ponto positivo) mas ao mesmo tempo neurado e preocupado com tudo?
    Uma pessoa “despreocupada” talvez seja simplesmente feliz assim, mesmo correndo piores riscos na vida. Tem gente que sabe que droga faz mal mas prefere encurtar seus dias fazendo uso desta do que passar uma vida inteira ansioso. (Não acho que as pessoas precisam se drogar para suportar a vida, existem fases e fases).
    O homem atual sofre muito mais ansiedade e acho que o uso de tranquilizantes é um meio de amenizar a tensão que atrapalha muito as tarefas.
    Como te disse, sou a favor de uso de antidepressivo a curto prazo, para ajudar a passar por algum período necessário da vida (como se formar) sem ficar LOUCO com a rotina.
    Infelizmente a situacão atual é essa: a ansiedade toma conta do novo estilo de vida e acho errado julgar os ansiosos como pessoas com um comportamente simplesmente mais “minucioso” em relação aos fatos até porque ninguém é feliz ansioso e nunca conheci uma pessoa que venceu na vida por ser atento e medroso, pelo contrário, a maioria das pessoas que não apresentam essa preocupacão com a vida parecem ser mais felizes. (Claro, nunca vi nenhum “desleixado” que venceu na vida, mas acho que a ansiedade atrapalha muito mais).

    Google Chrome 27.0.1453.110 Google Chrome 27.0.1453.110 Windows 8 x64 Edition Windows 8 x64 Edition
    Mozilla/5.0 (Windows NT 6.2; WOW64) AppleWebKit/537.36 (KHTML, like Gecko) Chrome/27.0.1453.110 Safari/537.36
  2. Para terminar,

    Concordo com sua opinião a respeito de ser uma ilusão o fato de buscar a felicidade total, ser feliz todos os dias, Os momentos tensos fazem parte da vida de qualquer animal. Eu simplesmente suporto o fato de usarmos um tranquilizante em um período muito crítico da vida que somos obrigados a enfrentar. A ansiedade esta simplesmente muito mais intensificada no nosso cotidiano atual, não tem como comparar com uma situacao normal de estresse vivenciada por outros animais. Se uma pessoa necessita se medicar para o resto da vida para aguentar o dia terrível que virá isso provavelmente reflete a situacão social que ela mesmo não escolheu para si porém não tem outra alternativa…

    Google Chrome 27.0.1453.110 Google Chrome 27.0.1453.110 Windows 8 x64 Edition Windows 8 x64 Edition
    Mozilla/5.0 (Windows NT 6.2; WOW64) AppleWebKit/537.36 (KHTML, like Gecko) Chrome/27.0.1453.110 Safari/537.36

Comente!

Você precisa fazer LogIn para publicar um comentário.

Livros Online

Painel de acesso

Veja também…

Abuso / Violência Sexual Abusos nas Receitas Médicas Agressividade e Violência Alcoolismo (vício em álcool) Ansiedade Ansiolíticos Antidepressivos Aprenda a não ser tolo Avaliação Psicológica / Diagnósticos Casamento: felicidade e problemas Charlatões / Manipuladores Comportamento / Condutas Consultas médicas / Exames / Tratamentos Crenças antigas / Mitos / Superstições Cérebro e Mente Dependência Psicológica Dependência Química / Drogadição Depressão Desenvolvimento Cognitivo / Cognição Disfunções Sexuais (Problemas Sexuais) Divórcio / Separação Doentes Mentais - Pacientes Psiquiátricos Doenças e Doentes Doenças Mentais (transtornos) Dopamina Drogas / Medicamentos / Remédios Educação e Conhecimento Efeitos Colaterais Emoções Primárias Emoções Sentimentos Controle Entendendo o Ser Humano Esquizofrenia Estresse (Stress) Estresses Problemas e Adversidades Estruturas Neurais Estímulos Emocionais Estímulos Sensoriais Evolução da Mente Família e Casamento Festas populares e Lazeres Filhos Filosofia Funções Cerebrais Guerra dos sexos Ideologias e sonhos Informação Linguagem e comunicação Jovens Ligações Amorosas / Afetivas / Sociais Linguagem médica / Jargões Livros Online Grátis Livros Psicologia Livros Psiquiatria Mapa mental Medicina Antiga Medo Pânico Memória e Indivíduo Médico vs Paciente Neuro-hormônios peptídeos Neurociência Neuropsicologia Neurotransmissores Oxitocina ou ocitocina Pensamento / Raciocínio Percepção Estímulo Poder da mente Política: Políticos e Corrupção Problemas sociais Psicologia Psicose (Delírios / Alucinações) Psicoterapia / Psicanálise Psiquiatria Psiquiatria Antiga Razão vs Emoção Receitas Médicas / Prescrição de Medicamentos Relacionamentos Religião Riscos para Saúde Saúde mental Serotonina Sexo e Sexualidade Simbolismos Sinapses Sistema Emocional Sistema límbico Sistema Motivacional Sistema Neural Neurônio Sistema Sensorial Sociedade: Valores e Cultura Solidão Suicídio Suicidas Síndrome de Abstinência Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) Transtorno de Personalidade Anti-social (antissocial) Transtorno de Personalidade Narcisista Transtornos de Ansiedade Transtornos de Personalidade Transtornos dos Hábitos e dos Impulsos Transtornos Emocionais (de Humor) Transtornos Sexuais Uso de Drogas (Consumo)